VANTAGENS DA AVALIAÇÃO ULTRASSONOGRÁFICA E MANOMÉTRICA DE ADULTOS PORTADORES DE EVACUAÇÃO OBSTRUÍDA

Autores

  • Doryane Maria dos Reis Lima
  • Jorge Manuel Rodrigues Oliveira Filho

Resumo

Introdução: A evacuação obstruída ocorre devido a alterações anatômicas ou funcionais, sendo uma queixa comum entre as mulheres e uma das três maiores causas de constipação intestinal. Objetivo: Avaliar pacientes portadoras de Evacuação Obstruída utilizando a eletromanometria anorretal (MAR) e ultrassonografia anorretal dinâmica tridimensional (US-3D) . Pacientes e Métodos: Estudo prospectivo de 30 mulheres adultas com sintomas de evacuação obstruída (EO) provenientes do Ambulatório do Hospital São Lucas, Cascavel; Paraná, de 2010 a 2014. Considerou-se como constipação crônica pontuações acima de oito no Escore de Constipação da Cleveland Clinic (ECW). Todos os pacientes foram submetidos a MAR e a US-3D por examinadores diferentes que desconheciam o resultado de cada exame. Pacientes foram divididos em dois grupos de 15 pacientes de acordo com os resultados da US-3D, separando-os em presença ou ausência de lesão esfincteriana. Resultados: A média de idade do grupo I: 60 anos, média de 3 partos vaginais e ECW de 14. A média da Pressão de Repouso: 48mmhg. A média da Pressão de Contração: 96mmhg. Neste grupo foi observado à US-3D, lesão do Esfíncter Anal Externo m 10 pacientes e lesão esfincteriana mista em 3. A média de idade do grupo II: 53 anos, com média de 1 parto vaginal e ECW de 11. A média da PR: 59mmhg. A média da PC: 131mmhg. Nos resultados à US-3D, 6 pacientes apresentavam prolapso mucoso-hemorroidário, 14 foram diagnosticadas com retocele e 4 com intussuscepção. Conclusão: A MAR e US-3D são exames úteis e complementares na avaliação diagnóstica de pacientes portadoras de evacuação obstruída, permitindo melhor direcionamento à terapia necessária.

Downloads

Publicado

2016-12-07

Edição

Seção

Saúde e Biológicas