TRANSFORMAÇÕES DO SISTEMA VIÁRIO DE CURITIBA DOS ANOS DE 1960 ATÉ OS DIAS ATUAIS

Autores

  • Solange Irene Smolarek Dias
  • Gabriela Zottis
  • Eder Haag
  • Gabriela Scanagatta Damaceno
  • Wesley Bertuzzi
  • Amanda Mariot

Resumo

O artigo discorre por método histórico o assunto Legislação Urbana e tema Sistema Viário de Curitiba. Justifica-se em aspecto profissional a logística urbana; na perspectiva acadêmico- cientifica,  analisar e entender o sistema viário de Curitiba e no aspecto socioeconômico, servirá como um atrativo para os setores secundários e terciários da economia. Traz como problema as transformações do sistema viário dos anos de 1960 até os dias atuais.  Depois de incentivos econômicos feitos pelo prefeito de Curitiba, Ney Braga, em 1960, houve um grande fluxo de pessoas na cidade. E para organização, um plano de urbanização: Plano Agache, que se utiliza de sistema radial para circulação. Com o passar dos anos, Lerner utiliza dos princípios funcionais da Carta de Atenas, habitar, circular, trabalhar e recriar, para o desenvolvimento urbano da cidade. Sua preocupação foi com o futuro, ampliando avenidas, criando viadutos e passagens subterrâneas. Assim, proporcionando mobilidade e vazão dos fluxos de trânsito para várias regiões da cidade, a partir do centro, pois é mais adensado. Para tanto, em 1974, foi criado o sistema trinário, sendo uma área exclusiva, chamada de canaletas, locadas no centro das vias, e flanqueada por duas vias de tráfego lento, em sentidos opostos, e paralelamente existem duas ruas de tráfego rápido. Estas ruas dão mobilidade e rapidez aos veículos, proporcionando maior acessibilidade da população a seu destino. 

Downloads

Publicado

2020-07-01

Edição

Seção

Sociais e Humanidades