PREVALÊNCIA DE INJÚRIA RENAL AGUDA PÓS CIRURGIA CARDÍACA EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NA CIDADE DE CASCAVEL/PR

Autores

Resumo

A injúria renal aguda (IRA) é uma condição que afeta a função renal de maneira abrupta, sendo extremamente prevalente nas unidades de terapia intensiva, aumentando consideravelmente a morbidade e mortalidade dos pacientes. Através deste estudo, analisou-se a prevalência, os fatores de risco, a mortalidade, e a presença, ou não, de rabdomiólise, nos pacientes de cirurgia cardíaca com circulação extracorpórea que desenvolveram como complicação a Injúria Renal Aguda. O método de análise foi uma avaliação retrospectiva observacional analítica transversal dos prontuários do período de janeiro de 2018 a março de 2020 utilizando-se como critério de inclusão de pesquisa os pacientes que realizaram cirurgia cardíaca com circulação extracorpórea, posteriormente desenvolvendo como complicação a injúria renal aguda no pós-operatório, definida pelos critérios de classificação KDIGO. Percebeu-se que a prevalência de injúria renal aguda ocorreu em 29 pacientes dos 70 estudados (41,42%). As suscetibilidades para o desenvolvimento de IRA mais importantes foram: idade avançada, sobrepeso, hipertensão e tempo de circulação extracorpórea. Através da análise detalhada do presente estudo, foi possível concluir que a IRA é uma complicação de grande relevância no ambiente de terapia intensiva, e deve ser levada em consideração pelo fato de aumentar consideravelmente a taxa de mortalidade entre os pacientes.

Biografia do Autor

Laura Mitie Hirono, Centro Universitário Fundação Assis Gurgacz

Estudante de Medicina do 9º período

Downloads

Publicado

2023-11-21