PREVALÊNCIA DE ANSIEDADE E DEPRESSÃO EM PACIENTES REALIZANDO QUIMIOTERAPIA E/OU RADIOTERAPIA

Autores

Palavras-chave:

Câncer, Quimioterapia, Radioterapia, Ansiedade, Depressão

Resumo

Os transtornos de ansiedade e depressão são condições bastante frequentes na sociedade moderna e podem afetar indivíduos de diferentes idades, sexo, raça e classe social. Esse estudo tem como objetivo mensurar e analisar a proporção tanto de ansiedade quanto de depressão em um grupo específico de pessoas, os pacientes oncológicos. Para isso, 97 indivíduos em tratamento oncológico em um Hospital da cidade de Cascavel responderam a dois questionários específicos para o rastreio de ansiedade e depressão. Em seguida, o perfil de cada um desses pacientes foi traçado para que pudessem ser feitas diferentes associações entre a idade, o sexo, o tipo de tratamento e a probabilidade de desenvolver ansiedade e/ou depressão. Os resultados mostraram que, de toda a amostra, 51,55% dos pacientes sofrem de ansiedade e 62,88% de depressão. De acordo com a metodologia aplicada para analisar os dados, não houve associação estatística suficiente para afirmar que há relação entre a variável “idade” e a probabilidade de desenvolver ansiedade e/ou depressão. O mesmo ocorreu com a variável “tipo de tratamento”. Já em relação ao sexo do individuo e a probabilidade de desenvolver algum dos transtornos estudados, um dos testes utilizados não demonstrou associação estatística entre eles, enquanto o teste de regressão logística multinomial apontou que os pacientes do sexo feminino tem uma maior probabilidade de desenvolver tanto ansiedade quanto depressão, e essa probabilidade variou de acordo com o grau do transtorno estudado.

Downloads

Publicado

2023-11-21

Edição

Seção

Saúde e Biológicas