LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO, ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA EM CIDADES DO OESTE DO PARANÁ

Autores

Resumo

O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) vem apresentando índices com acentuadas variações entre países e regiões, e em associação a escassez de estudos epidemiológicos brasileiros, cria-se um cenário descontextualizado da doença no país. Através de um estudo analítico e revisional de prontuários dos anos de 2010 a 2019, que abrange pacientes de seis municípios do Oeste do Paraná, objetivou-se atualizar os dados pertencentes desta região acerca do LES. Foram identificados 69 pacientes, dos quais 66 eram mulheres e três homens, culminando em índices de prevalência de 33,09 casos/100.000 habitantes e incidência acumulada de 2,68 casos/ano. A faixa etária média foi calculada em 32,42, com desvio padrão de ± 11,52, existindo quatro casos registrados em faixa etária inferior a 16 anos. Embora o estudo tenha apresentado resultados de incidência inferiores aos demonstrados em estudos brasileiros prévios, mostrou-se próximo aos dados encontrados em outros países que apresentam índices notáveis de frequência do LES.

Biografia do Autor

Jéssica Eloísa Mosconi, Centro Universitário Fundação Assis Gurgacz

Acadêmica do curso de medicina do Centro Universitário Fundação Assis Gurgacz

Downloads

Publicado

2020-07-20