USO DE MÉTODOS CONTRACEPTIVOS ENTRE MULHERES DE BAIXA E MÉDIA RENDA: UM CUIDADO DE ENFERMAGEM

Autores

  • SANTOS, Fernanda Luiz Dos 1 RENCZENCZEN, Luciana Luiz Dos Santos2 REIS, Alessandra Crystian Engles Dos3

Resumo

RESUMO
A fertilidade deve ser entendida como sinal de saúde, não de doença. O casal tem o direito fundamental de decidir
responsavelmente quanto ao número de filhos que querem ter e o tempo de nascimento. Conhecer as informações que as
mulheres têm relacionada ao uso do método contraceptivo utilizado por elas é o objetivo desse artigo, a fim de entender
se a escolha do método utilizado é indicação profissional ou escolha da mulher/casal e realizar orientações, por meio de
educação em saúde, relacionadas ao planejamento familiar. A pesquisa é de caráter quali-quantitativa, exploratória e
bibliográfica, realizada na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Jardim Floresta, no município de Cascavel-PR, sendo a
coleta de dados feita por meio de aplicação de entrevista com instrumento norteador, direcionado para as mulheres em
idade fértil, no período de outubro de 2015. Foram coletados e analisados os dados referentes à aplicabilidade e
resolutividade sobre o uso dos métodos contraceptivos por elas utilizados. A escolha do método que cada uma utiliza é
baseada em sua ocupação, cultura e orientação, muitas fazem sua própria escolha. O enfermeiro deve abordar a mulher
em diferentes fases da vida, desde o início da vida sexual até o período pós-fertilidade, pois além de prevenir uma
gravidez indesejada, alguns métodos contraceptivos, como a camisinha, evita a transmissão de DSTs e auxiliam no
planejamento familiar.
PALAVRAS-CHAVE: Planejamento Familiar. Métodos Contraceptivos. Estudo de Caso.

Downloads

Publicado

2022-11-24