A (IN)SUSTENTABILIDADE DOS VAZIOS URBANOS: UMA DISCUSSÃO TEÓRICA

Autores

Resumo

Este artigo tem como objetivo realizar uma análise teórica buscando compreender as implicações da presença de vazios urbanos para as cidades brasileiras. Para tal, a discussão pautou-se nos conceitos de desenvolvimento urbano e também nos elementos do Estatuto da Cidade, principalmente no que diz respeito à qualidade da vida da população. Para a realização das análises, foi utilizado como base o conceito de sustentabilidade, que aborda fatores sociais, econômicos e ambientais. Desta forma, buscou-se identificar causas e/ou consequências dos vazios urbanos observados a partir desta tríade tendo como procedimento metodológico principal a revisão de literatura. As análises qualitativas resultantes deste estudo permitiram a construção de uma ponte teórica entre o desenvolvimento urbano e os vazios urbanos, elucidando a pertinência da investigação das questões apresentadas.

Biografia do Autor

Maria Paula Fontana de Figueiredo, Centro Universitário FAG

Professora adjunta do curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário FAG – Cascavel/PR. Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela FAG. Mestre em Desenvolvimento Regional pela UNIOESTE – Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Toledo. E-mail: [email protected]

Ricardo Rippel, UNIOESTE

Professor do Programa de Mestrado e Doutorado em Desenvolvimento Regional e Agronegócio e da graduação em Economia da UNIOESTE – Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Toledo. Doutor e Pós Doutor em Demografia – UNICAMP e UFMG, Mestre em Desenvolvimento Econômico – UFPR, Especialista em Teoria Econômica - UFPR, Economista – Unioeste. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Agronegócio e Desenvolvimento Regional (GEPEC) Unioeste / CNPQ. E-mail:  [email protected]

Downloads

Publicado

2021-12-03